sexta-feira, 4 de março de 2011

Para alguém muito especial

Isso não é para vocês, é mais para mim...e para uma pessoa... mas não posso deixar de expor aqui como estou me sentindo. Afinal, no início os blogs eram como diários. Mas aqueles de papel eu abandonei quando tinha 12 anos... e nem sei mais por onde andam.
Ok... let's go!!

Quando foi que isso aconteceu? Em que ano, dia, semana, mês? Quando foi que eu deixei de ser cuidada, para cuidar? Agora sou eu quem confere se as portas estão trancadas a noite antes de ir dormir, eu que me preocupo em saber se o seu despertador vai tocar na hora certa, eu que apago as luzes antes de ir pro meu quarto de noite, eu que vejo se sua roupa dela está boa, cabelo arrumado, cuido da comida, presto atenção para não deixar queimar a panela que você esqueceu no fogo queimar , cuido da limpeza (não é sempre, mas eu me preocupo com isso também), eu me preocupo com o orçamento, com o carro que você usa, me preocupo com o futuro... e honestamente ele me assusta! Muito!
Queria saber o que vai ser de nós? Quando vamos ser uma familia normal? Mas se eu paro para pensar... o que vem a minha mente é: quando é que nós fomos uma familia normal? Não saberia te responder isso!
No futuro... como vai ser? Eu vou ter alguém para ir no meu quarto e ver se eu estou coberta? Ou vou ser eu que vou cobri-la e colocar o travesseiro, quando você dormir no sofá? Esgotada do trabalho... eu sei... mas esse trabalho, essa vida extra-home está acabando com você! Eu sinto isso! E me preocupo...
Já viu quantas vezes eu usei a expressão: "eu me preocupo" ?? Vivo numa constante tempestade e pensamentos... que não me deixam em paz! Que me impedem de dormir a noite!
Eu assumi um lugar que não é meu. Estou fazendo coisas que não são minhas obrigações... e isso tá me matando também...
E eu não precisei que ninguém me dissesse isso! EU já sabia, antes de falarem... e eu sei que deveria ter feito algo para mudar isso! Mas simplesmente não consigo!
As brigas aqui são constantes, mas o que eu vou fazer? Grito, esperneio, digo tudo aquilo que está na minha cabeça... e amanhã tudo volta a ser o mesmo inferno!
Horrível, eu sei...
Mas eu não sei o que fazer! Procurei ajuda... chegou a um ponto onde eu devo ser egoísta... e pensar um pouco em mim. Pensar em como não me desesperar tanto assim! Difícil, se querem saber...
Ainda não consegui... acho que estou longe disso... mas já dei alguns passos para mais perto da solução! Complexa, talvez... eu não sei!
Mas uma amiga me disse assim uma vez:
"Não sei se isso vai dar certo... mas sei de uma coisa: aquilo que você já está fazendo não está dando certo! Então... vamos fazer diferente!"
Estou tentando fazer diferente viu?! Mas... quando esse diferente fere um pouco quem eu amo, é muito ruim para mim também!
Sometimes, tenho vontade de simplesmente juntar minhas coisas e ir embora... mochila nas costas... estrada na frente! Daí paro e penso se você vai saber ficar sem mim... se eu vou saber ficar sem você por perto!
Eu odeio ficar só! Pra mim... é como morrer... me sinto...como se ninguém gostasse realmente de mim! Choro... como estou chorando agora... e dói! Dói muito!
Me preocupo com você... queria que fosse feliz, que encontrasse alguém que merecesse uma mulher como você. Queria que se cuidasse mais... que se desse mais valor... que desse para você o mesmo valor que eu te dou! E olha... não é pouco não!
Te ver chorando... foi um soco no estômago. Sempre te imaginei tão forte... sempre te idealizei assim! Forte, inabalável, persistente...
Daí paro e penso se isso não é só uma máscara? Que você vestiu um dia e agora não sabe como tirar...
Eu sei que a vida exigiu de você decisões radicais... exigiu que você forjasse uma armadura para se proteger dos apuros em que a rotina nos coloca... mas não acho que você precise usar essa proteção para mim... eu não quero te machucar... pois sei que vou estar machucando a mim também!
Sei que seus sonhos foram frustrados várias vezes, os meus também. Não deixe que isso te amargure mais.. por favor.
EU sinto falta da minha infância, onde nada me preocupava... Eu sinto falta do teu carinho... eu sinto falta dos abraços, cada vez mais escassos...
É complicado para mim ter que assumir seu papel, eu não sei o que fazer muitas vezes... eu tento fazer o melhor sempre! A melhor comida, a melhor limpeza, o melhor de mim...
Mas parece que nunca é o suficiente, você parece querer que eu adivinhe as coisas, que eu adiante tudo... não sei... eu me perco... você exige de mim atitudes que não são para mim... Me julga, usando como padrões aqueles que você considera "bons" e "responsáveis". Mas eu não sou eles... nem nunca vou ser como eles...
Só queria que nossas vidas fossem melhores... Em todos os aspectos...

Quem sabe um dia...


E me desculpe... mas... eu não consigo ser perfeita por mais que eu queira e tente...

Ainda sim... te amo...

5 comentários:

Mônica Gervason disse...

Amei seu blog!
Parabéns!
Mônica

Tatati Mendes disse...

Amo tb...

Astrid disse...

Lindo...tb chorei lendo...pq sei exatamente oq vc passa, e passo um pouco tb!!!Te amo!!!

!₣٤®₪@ⁿפÃ۞! disse...

Lindo!! E chorar faz parte da vida quando nos entendemos o que sentimos exatamente o mesmo quando vemos que a cada dia que passa queremos esta + perto!!! Amo vc!!!

Aline Stanescos disse...

Lindo Lu... Chorei ! Já estive no seu lugar, hoje estou nos dois... Sou filha de uma mãe solteira e sofrida pela vida e sou mãe de uma adolscente que acaba sofrendo comigo tb pelos problemas da vida !