quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Ahh Drummond...

Casa arrumada é assim:


Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz. Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas... Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida... Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança. Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto... Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem vinda. A que está sempre pronta pros amigos, filhos... Netos, pros vizinhos... E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente. Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela... E reconhecer nela o seu lugar.

Carlos Drummond de Andrade 



PS: tirei daqui!!

2 comentários:

Tatiane Ribas disse...

que texto mais aconchegante, gostoso de ler... eu me senti em casa, na minha casa.. não essa que eu moro, mas a minha, meu futuro cantinho, aquela com a qual sonho dia e noite.. na qualvou passar meu dias frior me aquecendo no calor do meu amor, da lareira e de um bom vinho.. naquela em que, nos dias quentes, vou poder me levantar no meio da madrugada e fazer um suco refrescante para tomar na sacada do meu quarto... viu com eu tenho facilidade de falar desse assunto.. é meu sonho, meu maior sonho!
bjuuu!
[vou roubar o texto ok? se portar dou seu blog como fonte]

:)

Anne Leandro disse...

Eu entendo essa razão de se ter uma casa com sua identidade, ando tão em dúvida e dividida no que fazer da minha vida, em qual casa chamar de minha... a casa da minha mãe ou a casa do meu noivo?? Aff q nenhuma é minha... tenso, mas por enquanto fico pelo blog q é só meu e mesmo q vitualmente chamo vc pra tomar chá comigo rs...
Bjo sua linda!